Especializada em instalar e operar minimercados autônomos em condomínios residenciais e comerciais, hotéis, academias e empresas em geral, a startup surgiu em setembro de 2020, em plena pandemia e, atualmente, contabiliza 27 minimercados em operação, espalhados por 11 estados do Brasil mais o Distrito Federal. Mas isto não é tudo e a empresa não pretende parar por aí. De acordo com Marcelo Villares, sócio-fundador e diretor-operacional da empresa (COO), ainda neste ano, o número de unidades deve praticamente quadruplicar, atingindo a soma de 200 lojas. Nas próximas semanas, a expectativa é que mais 30 novos pontos sejam abertos. “Até 2023, queremos ter 400 minimercados em operação. Continuar trabalhando na tecnologia, trazendo sempre novidades e melhorando a experiência de compra do consumidor”, diz Villares.

A receita de sucesso tem ingredientes que, juntos, entregam uma experiência de compra superior ao consumidor: praticidade, conveniência, qualidade, tecnologia e segurança. A loja opera 24 horas por dia, sete dias por semana, e o consumidor pode adquirir um produto de seu interesse simplesmente escaneando o código de barras desse item via aplicativo — o pagamento é feito diretamente pelo app, via cartão de crédito ou débito, sem a necessidade de contato com um único funcionário sequer.

O modelo permite praticar preços melhores, pelo menos é o que garante o porta-voz da rede. “Oferecemos um preço justo, visto que não apresentamos os dois maiores custos de um mercado comum, que são aluguel e pessoas”, salienta Villares.

A tecnologia, por sua vez, permite a leitura constante dos dados de consumo de cada loja, para que ajustes sejam feitos com frequência em um mix que envolve mais de 700 itens, que vão de congelados a produtos de limpeza e higiene pessoal.

Os cuidados com a venda de determinados itens de consumo controlado também estão contemplados nas operações. “A geladeira de bebidas alcoólicas conta com um sistema que só destrava depois de confirmar que o usuário tem mais de 18 anos”, acrescenta Villares.

A rede trilha o caminho de crescimento de outras inseridas no mesmo modelo de negócios, que deve continuar em franca expansão em nosso país, principalmente num cenário em que os consumidores ainda se ressentem dos efeitos da pandemia, buscando compras mais rápidas e menos contato humano.