Notícia 14:15 - 29 de julho de 2020

Em função dos impactos causados pelo coronavírus, as vendas no varejo devem continuar sofrendo algumas quedas, nos próximos meses.

As projeções de vendas realizadas pelo IBEVAR - Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo - revelam que o desempenho do comércio deve registrar uma retração gradual de 16,32% no mês de julho; 16,41% em agosto e 17,19% em setembro, quando comparados com os mesmos períodos do ano passado.

Até mesmo os setores que apresentavam crescimento contínuo nos últimos meses devem sofrer uma leve queda, como por exemplo, os artigos farmacêuticos, cuja projeção é de -1,81 p.p. para julho; -1,57 p.p. para agosto e -2,02 p.p. para setembro; entre outras categorias no mês de julho, como a de livros, jornais, revistas e papelaria, com -67,45 p.p.; tecidos, vestuário e calçados, com -54,29 p.p.; e veículos, motos, partes e peças, com -40,29 p.p..

Setor supermercadista

De acordo com o estudo, a única categoria que deve apresentar crescimento nos próximos meses é a de hipermercados e supermercados, com índices que marcam 6,03 p.p. em julho; 5,61 p.p. em agosto e 5,40 p.p. em setembro, mas o avanço mesmo assim será tímido quando comparado à projeção de junho, que foi de 19,18 p.p..

Imagem de capa: iStock


 


Veja também