Notícia 23:06 - 25 de março de 2020

Com o conceito de "Posto Completo", por integrar a rede de Postos Ipiranga, a am/pm está procurando oferecer serviços essenciais para a população, ligados à mobilidade e produtos de primeira necessidade, além de se preocupar em suprir a receita necessária para o equilíbrio econômico dos postos.

"O varejo de proximidade é essencial nesse momento. Com cidades decretando estado de quarentena, quanto menor a distância que as pessoas precisarem percorrer para abastecer as suas despensas, melhor para a prevenção de novos casos. Por isso, nossas lojas também podem ajudar a sociedade na rotina de comprar produtos essenciais de forma segura", explica Marcello Farrel, diretor da am/pm.

As lojas têm se preocupado em oferecer um ambiente de fácil acesso e com compras mais rápidas, sem aglomerações. Mas apesar do esforço, mais de 100 unidades am/pm estão paralisadas por decisões municipais, que determinaram o funcionamento apenas das bombas dos postos.

"Temos exemplos no Brasil e no exterior, comprovando o papel essencial das lojas de conveniência durante o período de quarentena e achatamento da curva de novos casos. Em Santa Catarina, o poder público teve este entendimento e decidiu revogar a paralisação das lojas de conveniência. Em Xangai, na China, que já vem controlando a crise, foi demonstrado inclusive o quanto esses serviços são fundamentais no período de isolamento", esclarece Farrel.

Tanto as operações do posto Ipiranga, como as das lojas de am/pm foram adaptadas para atender às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, oferecendo segurança para os funcionários e os clientes.

 

 


Veja também