Notícia 09:12 - 10 de setembro de 2021

A logística reversa pode ser o ponto crucial para tornar a jornada de compra do cliente totalmente satisfatória ou um verdadeiro pesadelo. Por isso, toda a cadeia do varejo precisa ficar atenta, afinal, uma pesquisa da Ebit|Nielsen revelou que quase 30% das compras online são devolvidas ou trocadas. E se for considerado o aumento de 17,74% no e-commerce, no mês de abril (conforme o índice MCC-ENET), o volume de produtos na logística reversa tem sido muito alto. 

Portanto, o que para uns é considerado um procedimento rotineiro, como os grandes players do varejo, para outros, como os pequenos e médios varejistas, todo esse processo pode se tornar uma grande dor de cabeça, pelo fato de possuírem equipes mais enxutas, focadas geralmente no processo de vendas dos produtos. Isso porque além de muito onerosa, a gestão logística também envolve os transportadores, os correios ou outros meios de entrega, sem se contar o acompanhamento dos pedidos, as confirmações de recebimento pelos clientes e o serviço de pós-venda.

“Os e-commerces menores têm que lidar com questões como preços abusivos no frete, atraso nas entregas, descaso do transportador, má qualidade no atendimento, extravios, sistemas fora do ar e furtos”, destaca Fábio Garcia, CEO da +Envios.

Já para Yumi Cho, proprietária da Eight Brand, e-commerce de venda de roupas, o mais difícil é administrar o processo de troca ou devolução e, ao mesmo tempo, executar as outras tarefas inerentes ao negócio. “Minha grande dificuldade era ter a liberdade para usar quantos envios fossem necessários no mês, sem ter uma cota máxima mensal. Como não preciso mais me preocupar com as trocas e devoluções, posso focar nas estratégias de vendas. Depois de terceirizar a logística reversa consegui aumentar em 40% as minhas vendas", conta a empresária a respeito do limite de envios de produtos por mês como mais um entrave.

Em ambos os casos, o que se percebe é que uma boa gestão estratégica pode impactar positivamente na logística reversa das empresas, ao ponto de livrar o negócio de muitas despesas, já que na prática um estabelecimento precisa arcar com o custo do envio do objeto da casa do cliente até o seu estoque, e também com o segundo envio de um novo produto ao consumidor. 

Além disso, a questão financeira alida à inteligência logística e operacional podem proporcionar excelentes resultados na taxa de conversão de vendas. E assim, quanto melhor e mais planejada for a logística, mais satisfeito o cliente vai ficar.

Créditos da imagem: iStock


Veja também