Notícia 12:59 - 09 de fevereiro de 2021

Ao contrário de alguns segmentos da economia que foram extremamente prejudicados pela pandemia, o setor de orgânicos registrou um crescimento de 30% no consumo, em 2020, na comparação com 2019, representando um movimento de aproximadamente R$ 5,8 bilhões.

Para Cobi Cruz, diretor da Organis - Associação de Promoção dos Orgânicos –, essa alta vai além de um crescimento pontual. “O aumento, em si, não chega a ser uma novidade, já que os orgânicos quadruplicam suas vendas entre 2003 e 2017 e cresceram 15% em 2019. Na verdade, esses 30% conquistados em tempos de crise apontam uma tendência à consolidação de um novo cenário no qual a alimentação saudável, a sustentabilidade e as relações de produção socialmente mais justas estão ganhando terreno no conjunto da sociedade”, afirma.

Além disso, Cruz explica que os números comprovam que os empreendedores do setor obtiveram expressivo aumento de produtividade e foi isso que levou a uma demanda maior (30%), em um período no qual o incremento de novas unidades orgânicas cadastradas no Ministério da Agricultura foi de 5,4%.

Outro dado importante, registrado em 2020, segundo a Organis, foi o amadurecimento das relações do movimento orgânico com os distribuidores e os pontos de venda, inclusive nas grandes redes de supermercados. “O varejista, que trabalha na ponta, percebe muito rápido as tendências de consumo e precisa estar preparado para atender bem o consumidor”, explica Cobi Cruz, destacando também o grande incremento dos orgânicos no comércio online, nas entregas programadas de cestas e nos formatos de delivery.

Projeções para 2021

Para este ano a Organis projeta um crescimento de 10%, número conservador, que leva em conta as incertezas e que pode ser revisto, conforme as mudanças que forem ocorrendo no cenário econômico. “10% é um bom número de trabalho, equilibrado, que serve para o mercado dos orgânicos planejar e investir. Mas, se houver crescimento acima desse patamar, como em 2020, estamos prontos para os ajustes e, principalmente, para buscar a inovação em todos os momentos. Dinamismo e poder de reação rápida são características do nosso movimento”, defende Cruz.

Outras medidas que também podem contribuir para um cenário mais positivo este ano, segundo ele, é destacar cada vez mais a importância de abordar os temas ligados à sustentabilidade ambiental, aumento da renda no campo, redução das migrações às periferias das grandes cidades e a manutenção dos jovens talentos empreendedores em suas regiões. “É preciso considerar as imensas possibilidades de crescimento da presença do Brasil em uma qualificada, valorizada e crescente área do comércio internacional”, conclui.

Imagem de capa: iStock


Veja também