Notícia 09:35 - 22 de maio de 2020

A BRF apresentou resultados mais fortes do que o esperado no 1T20, com EBITDA ajustado de R$ 1.251 milhões, acima da estimativa de R$ 1.046 milhões. A relação dívida líquida/EBITDA da BRF caiu de 6,1x no 1T19 para 2,7x no 1T20, mas ainda assim cresceu acima do esperado na comparação trimestral (2,5x no 4T19), devido a efeitos cambiais.

Além disso, a BRF estendeu o seu prazo médio de endividamento de 3,1 para 4,5 anos e contratou linhas de crédito de R$ 1,4 bilhão, com prazo de um ano. Dessa forma, a empresa encerrou o trimestre com um total de RS 10,5 bilhões de liquidez imediata.

A companhia também procura futuras oportunidades de fusões e aquisições, além das duas transações que concluiu no mês de abril, ao adquirir os 25% restantes da Al Wafi Al Takamul, e os 100% da Joody Al Shargiva Food Production Factory, para expandir a sua distribuição na Arábia Saudita.

A BRF também divulgou que pretende reforçar o seu compromisso com o desenvolvimento de uma nova planta de processamento de alimentos na Arábia Saudita, com investimentos totais estimados em US$ 120 milhões.

No Brasil, o EBTDA ajustado de R$ 611 milhões ficou acima da expectativa dos 428 milhões. Esse resultado ocorreu graças ao bom desempenho do segmento de alimentos industrializados, cujos volumes cresceram 15% na comparação anual.

 


Veja também