Vendas do comércio recuam 0,1% em maio; em contrapartida, supermercados avançam 1,4%

Vendas do comércio recuam 0,1% em maio; em contrapartida, supermercados avançam 1,4%

As vendas do comércio varejista brasileiro foram de encontro às expectativas do mercado e recuaram 0,1% em maio frente ao mês anterior (com ajuste sazonal). As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que indicam ainda que em relação a maio de 2016 o varejo cresceu 2,4% (sem ajuste sazonal) – considerando essa base de comparação, esse é o melhor resultado para o mês desde 2014.

Segundo uma pesquisa da Reuters, a expectativa era de alta de 0,35% na comparação com abril e avanço de 3,20% em relação a maio do ano passado. Segundo informações do portal G1, em abril, as vendas tiveram o melhor resultado para o mês em 11 anos, com um avanço de 1% frente a março.

Apesar do recuo no mês em vários segmentos, o setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumos subiu 1,4%. Além disso, as vendas de móveis e eletrodomésticos aumentaram 1,2%; artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos cresceram 0,9%; combustíveis e lubrificantes, 0,6%.

No avanço de 2,4% frente a maio de 2016, mês que é comemorado o Dia das Mães, a principal contribuição veio do setor de móveis e eletrodomésticos. De acordo com o IBGE, conforme divulgou o site G1, “a dinâmica das vendas desse segmento em maio de 2017 pode ser associada à redução da taxa de juros às pessoas físicas e a recomposição da massa de rendimentos reais habitualmente recebidos”.


menu
menu