Setor de serviços recua 0,3%, mas termina 3º trimestre com alta

Setor de serviços recua 0,3%, mas termina 3º trimestre com alta

O setor de serviços brasileiros recuou 0,3% em setembro, sendo este o pior desempenho de volume para o mês em três anos devido ao setor de transporte, mas ainda assim o terceiro trimestre foi fechado com crescimento, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços revelados hoje (14/11), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em agosto, o dado revisado previa alta de 1,2% para avanço de 1,4%. Comparado ao mesmo período em 2017, o avanço foi de 0,5%, mas ainda assim, o setor chegou ao fim do trimestre com crescimento no volume de 0,8% sobre os três meses anteriores, ante alta de 0,2% no segundo trimestre e contração de 0,6% no primeiro, de acordo com dados divulgados pela agência de notícias Reuters.

O resultado do período representa um ajuste devido à base de comparação pouco expressiva com o segundo trimestre que fora afetado pela greve dos caminhoneiros, em maio deste ano, como explicou o gerente da pesquisa do IBGE, Rodrigo Lobo. “Há uma melhora do setor de serviços sim, mas muito mais pela base deprimida do que pelo próprio dinamismo do setor”, completou.

O maior peso exercido foi o da atividade de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, com recuou de 1,3% sobre agosto. Os serviços profissionais e administrativos tiveram queda de 1,4% e outros serviços 3,2%. Ainda que os volumes tenham sido menores, no último trimestre, o setor cresceu 0,7% frente ao mesmo período de 2017, interrompendo uma sequência de 14 trimestres seguidos de quedas.


menu
menu