Preço ainda interfere no consumo de alimentos saudáveis - SuperVarejo
Preço ainda interfere no consumo de alimentos saudáveis

Preço ainda interfere no consumo de alimentos saudáveis

A dunnhumby, empresa que atua com estudos sobre ciência do consumidor, concluiu recentemente um estudo para identificar quais são os hábitos, atitudes e produtos que os brasileiros consideram saudáveis.

A pesquisa foi realizada com 981 consumidores, com idade a partir de 18 anos, das classes A, B e C, e apontou que há três pilares que fazem uma pessoa ser saudável: o físico, o mental e o social.

Segundo o estudo, 52% das pessoas se consideraram saudáveis, mas a satisfação com relação ao seu estado não atinge o mesmo patamar. Outras 48% dizem ter uma alimentação saudável e, mesmo entre aqueles que não têm esse hábito (52%), há uma preocupação com os alimentos e bebidas que consomem.

Apesar da disposição dos brasileiros para pagar por produtos que consideram saudáveis, o preço ainda é uma barreira que impede o consumo em maior escala. Entre os consumidores de refrigerantes, esta intenção é um pouco menor.

Frutas, verduras, legumes, carnes e laticínios fazem parte do cardápio, mas produtos industrializados também entram nesta cesta, embora em uma porcentagem menor entre os consumidores. Já entre as bebidas, chás, refrigerantes e água de coco se destacaram nas respostas.

Principais insights do estudo:

Percepção dos brasileiros:

  • 52% das pessoas se considera saudável, sendo que 16% se considera muito saudável;
  • 48% não se considera saudável;
  • Uma parcela das pessoas está satisfeita com a sua situação atual, mas há uma parcela grande de pessoas que não está;
  • 44% das pessoas está insatisfeita;
  • 42% está muito ou pelo menos um pouco satisfeita.

Atividades físicas:

  • 77% considera a atividade física importante, sendo que 63% acredita ser muito importante;
  • 34% pratica alguma atividade física até 2 vezes por semana;
  • 19% pratica alguma atividade física até 3 vezes por semana;
  • 34% pratica alguma atividade física 4 ou mais x/semana;
  • 19% não pratica.

Alimentação:

  • 52% dos consumidores não considera sua alimentação saudável;

Alimentos saudáveis mais consumidos:

  • Frutas – 85%
  • Verduras – 85%
  • Carne Bovina – 81%
  • Aves – 80%
  • Legumes – 80%

Normal X Diet X Light

  • 38% das pessoas consome apenas a versão “Normal” dos produtos;
  • Entre estes, 62% diz que não pretende trocar seus produtos pela versão  “Light/Diet/Zero”;
  • Ou seja, 23% das pessoas não está abertas a este tipo de produto.

O principal motivo para consumir produtos saudáveis:

  • 47% saúde física;
  • 29% prevenção de doenças;
  • 23% controle de peso.

Influência do Preço – Produtos saudáveis

  • 69% consumiria produtos saudáveis se o preço fosse igual;
  • 66% está disposto a gastar um pouco a mais por produtos saudáveis;
  • 22% não está disposto a gastar nada a mais;
  • 12% gastaria muito mais.

Embalagem:

  • 62% vê a embalagem de vidro como a mais saudável.

Refrigerantes:

  • 74% sabe que existe uma diferença entre as versões entre as versões light e diet;
  • 46% troca refrigerantes por bebidas mais saudáveis sempre que possível;
  • 43% bebe refrigerantes apenas aos finais de semana;
  • 42% não abre mão dos refrigerantes;
  • 26% acha que é a mesma coisa.

menu
menu