Nestlé tem queda de 0,4% nas vendas

Nestlé tem queda de 0,4% nas vendas

A Nestlé registrou queda de 0,4% nas vendas, para 65,3 bilhões de francos suíços (o equivalente a 66,57 bilhões de dólares), nos nove primeiros meses deste ano no comparativo a igual período de 2016. Segundo comunicado da companhia enviado à imprensa, o movimento se deve a desinvestimentos líquidos de 2,6% (principalmente em razão da criação da joint venture Froneri) e aos efeitos da taxa de câmbio negativa de 0,4%.

Apesar da leve retração, a companhia teve crescimento orgânico (sem considerar efeitos cambiais e aquisições) de 2,6%, com 1,8% de crescimento real e 0,8% de variação de preços. O crescimento orgânico foi de 0.8% nos mercados desenvolvidos e 5,1% nos mercados emergentes.

“Nossos resultados de vendas para o período de nove meses estão em linha com nossas expectativas comunicadas em julho”, informou o CEO da Nestlé, Mark Schneider, no comunicado da empresa. “O crescimento orgânico das vendas continuou a se beneficiar do crescimento de volume resultante de nossa liderança no setor, o que ilustra nossa capacidade de inovar e atender às demandas dos consumidores”, acrescentou o executivo.

O comunicado diz ainda que a companhia confirma a orientação de vendas para 2017 e agora espera crescimento orgânico para o ano em torno do nível do período de nove meses. “Nossas iniciativas de economias estruturais estão progredindo mais rápido do que planejado inicialmente, levando a um aumento adicional de 400-500 milhões de francos suíços nas despesas de reestruturação e despesas relacionadas em 2017”, complementa o texto.

Na América Latina, a Nestlé manteve crescimento orgânico de 1,3%, mas o crescimento real aumentou 0,3%. Isso foi devido ao crescimento real mais forte na região durante o terceiro trimestre.  No Brasil, o crescimento real aumentou significativamente durante o terceiro trimestre, na medida em que amplas reduções de preço foram introduzidas em linha com as dinâmicas do mercado e a deflação dos custos de entrada.


menu
menu