Nestlé investe R$ 200 mi em fábrica de cápsulas de café

Nestlé investe R$ 200 mi em fábrica de cápsulas de café

A partir deste ano, a Nestlé irá realizar mais um investimento de R$ 200 milhões em sua unidade de Nescafé Dolce Gusto em Monte Claros (MG), onde são produzidas as cápsulas da marca. O valor será utilizado para a instalação de duas novas linhas de produção, o que equivale ao dobro da atual capacidade da fábrica, conforme informou a companhia em comunicado enviado à imprensa.

Atualmente, a unidade em questão, que é a única da marca fora da Europa, atende, além do mercado nacional, as demandas de Argentina, Paraguai e Uruguai. Em dois anos de funcionamento, a fábrica atingiu eficiência produtiva nos mesmos patamares de unidades europeias já maduras e está entre as três maiores fabricantes de cápsulas da marca no mundo.

A planta produz 13 variedades de produtos, divididos entre diversos tipos de cafés  e outras bebidas, a exemplo de capuccino, latte macchiatto e chai. As duas novas linhas serão destinadas à produção dessas variedades de cápsulas de café e bebidas do portfólio.

A expansão vai garantir também a criação de outros 80 novos postos de trabalho diretos, gerando novas oportunidades de desenvolvimento econômico para a região. Atualmente, a fábrica já conta com mais de 100 colaboradores diretos na unidade. Há ainda outros 160 colaboradores diretos que trabalham na unidade vizinha, que produz leite condensado.

A fábrica também investe em sustentabilidade, sendo a primeira unidade da Nestlé no mundo a receber a certificação Impacto Ambiental Neutro em três dimensões: água, resíduos e emissões de carbono. O certificado foi emitido pela Intertek Group,  empresa especializada em inspeções e certificações, após um processo de auditoria realizado na unidade, no final de 2016. Em fevereiro de 2018, a companhia concluiu o processo de recertificação. As duas novas linhas também já nascem dentro do conceito de impacto ambiental neutro.

Pelo fato de a unidade estar localizada em uma região de grande escassez hídrica, na Bacia do Rio São Francisco, a Nestlé implementou iniciativas inovadoras para garantir a captação neutra de recursos hídricos, como a reutilização da água extraída do leite condensado fabricado em sua instalação vizinha. A fábrica de Leite Moça fornece 100% da água utilizada no processo de produção de cápsulas de café. Por essa iniciativa, em novembro de 2017 a empresa foi contemplada com o Prêmio de Boas Práticas “Salve Rio São Francisco”, promovido pelo governo de Minas Gerais.

Com a implantação do projeto de reuso da água do leite, as unidades da Nestlé na região evitam a captura de 68 mil m³ de água por ano. Apenas a fábrica da Nescafé Dolce Gusto evitou a captura de 12,489 m³ de água em 2017. Com outras iniciativas, a companhia também evitou que 883 toneladas de lixo fossem para aterros no ano passado, uma vez que 100% dos resíduos industriais são devidamente destinados por meio de processos de reciclagem, coprocessamento e compostagem. Toda a energia elétrica também vem de fontes renováveis e mais de 180 toneladas de gases de efeito estufa geradas pela planta em 2017 foram compensadas por créditos de carbono.


menu
menu