Metade dos executivos brasileiros preza pela facilidade em gestão de dados - SuperVarejo
Metade dos executivos brasileiros preza pela facilidade em gestão de dados

Metade dos executivos brasileiros preza pela facilidade em gestão de dados

A cultura da análise de dados como base para o processo de tomada de decisões, tanto as táticas como as estratégicas, é encarado por 52% das empresas como o principal vetor de oportunidades de negócios. Foi o que apontou a pesquisa “The 2018 Global Data Management Benchmark Report”.

O estudo, realizado pela Serasa Experian, que foi feito com mil profissionais de empresas com mais de 250 funcionários em quatro países (Brasil, Estados Unidos, Inglaterra e Austrália), também revelou que, no Brasil, 50% dos usuários de negócio prezam pela facilidade na gestão de dados, desmistificando que apenas as áreas de Tecnologia da Informação (TI) devem ser responsáveis por esse gerenciamento.

Ao avaliar o resultado em relação à média global, o número chega a 45%, o que demonstra que o país está acima da média e que a indústria vem pedindo, cada vez mais, soluções que capacitem os usuários de negócio na gestão de dados. Este é um dos fatores que mais influenciam as empresas no momento de escolher sua tecnologia para gerenciamento de dados, seguida do uso da nuvem para armazenamento, com 47% no Brasil contra 36% na média global. O uso da nuvem pode ser considerado como um dos fatores que facilitam a gestão de dados e que interferem na escolha da tecnologia a ser contratada.

Além disso, a pesquisa revelou que 91% dos executivos com poder de tomada de decisão acreditam que a responsabilidade pela qualidade de dados deve ser da área de negócios, cabendo ao departamento de TI a tarefa de prestar suporte. Estes profissionais (cerca de 90% deles, de acordo com o levantamento feito pela Experian) concordam que os times mais ligados ao negócio devem participar ativamente dos projetos de qualidade de dados.

A disseminação da gestão de dados dentro das empresas, além de permitir aos usuários das áreas de negócios maior poder de análise, também tem acelerado processos. No comparativo com o levantamento anterior, a pesquisa de 2018 indica que o número de entrevistados dizendo que estão planejando projetos de gerenciamento de dados aumentou expressivamente. Com relação a projetos destinados à integração de dados, o crescimento foi de 34% para 50% e, em Analytics, o salto foi de 24% para 46%.

Para 60% dos entrevistados, melhorar a experiência dos consumidores é o principal objetivo estratégico de negócios no uso de dados. Ganhos de custos e eficiência (51%), seguidos por gestão dos talentos internos (47%), avanço diante da transformação digital (45%) e crescimento global (44%) completam a lista das prioridades que uma cultura baseada em dados possibilita.


menu
menu