Marfrig adquire a argentina Quickfood e firma parceria com BRF

Marfrig adquire a argentina Quickfood e firma parceria com BRF

A Marfrig Global Foods, companhia voltada ao setor de carne bovina, informou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a aquisição de 91,89% do capital da argentina Quickfood – empresa que estava sob o controle da BRF nos últimos sete anos – por US$54,9 milhões (cerca de R$ 214 bilhões).

Atualmente, a Quickfood possui três fábricas na Argentina, localizadas nas cidades de San Jorge, Baradero e Arroyo Seco. Juntas, elas têm capacidade de abate de 620 cabeças de gado por dia e processam mais de 6 mil toneladas mensais de produtos como hambúrgueres, salsichas, frios e vegetais congelados. Com diversas marcas, a rede faturou um valor líquido de US$ 352 milhões (cerca de R$ 1377 bilhões) no último ano.

“Com essa aquisição reforçamos um de nossos pilares estratégicos: o foco no crescimento em produtos e marcas de maior valor agregado”, declarou o CEO global da Marfrig, Eduardo Miron. “E fazemos isso com a incorporação de uma empresa de excelência operacional reconhecida. Temos convicção de que esse movimento gerará valor para nossos stakeholders”. complementou.

Além disso, a Marfrig também aproveitou a ocasião para anunciar uma parceria com a BRF, por R$100 milhões, para assumir a produção de hambúrgueres, almôndegas e quibes da fábrica de Várzea Grande, no Mato Grosso. A unidade tem capacidade de produção de 69 000 toneladas de hambúrgueres por ano.

Segundo a assessoria da própria empresa, o acordo garante à Marfrig um contrato de fornecimento desses produtos à BRF, pelo prazo de cinco anos. Além da parceria firmada com a BRF, o acordo permite que a companhia volte a suprir produtos – como hambúrgueres – a empresas globais de foodservice instaladas no Brasil e que adeque o investimento previsto para uma nova planta de hambúrguer no país.

Ambas as operações ficarão sob a gestão do CEO da operação América do Sul da Marfrig, Miguel Gularte, e serão financiadas com parte do caixa da companhia. “Temos um compromisso inegociável com a solidez financeira”, disse Miron. “Com as aquisições dessas empresas, vimos a oportunidade de crescer, com foco e mantendo uma estrutura simples, sem abrir mão desse compromisso”, finalizou.


menu
menu