JBS lança protocolo de tipificação multiraças

JBS lança protocolo de tipificação multiraças

A JBS aumentou a oferta de carne bovina premium da marca 1953, que comemora os 65 anos da fundação da empresa, ao consumidor ao incluir as grandes redes de varejo entre os canais de distribuição dos produtos desse segmento, antes disponível apenas ao Food Service e boutiques.

A mudança ocorreu depois da companhia analisar os números e observar crescimento sustentado da demanda por este tipo de produto, que em 2017 registrou crescimento de 70% em volume ante 2016. A expectativa da JBS é dobrar os números na comparação com 2017.

Como parte desta estratégia, a empresa, com apoio da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), conduziu testes de campo e de laboratório para chegar ao novo protocolo da marca. O estudo demonstrou que a carne de alta qualidade não está restrita a uma ou outra raça bovina, assim como a um único sistema de produção.

Os produtores que exploram diferentes raças de corte de origem europeia, sejam elas britânicas, continentais ou adaptadas, em cruzamento com raças zebuínas como o Nelore (raça de gado bovino originária da Índia), podem se integrar ao mercado de alta qualidade, melhorando sua remuneração e aumentando a oferta de carne premium.

“O nosso objetivo é revolucionar os padrões de consumo dos brasileiros com cortes oriundos do cruzamento de diferentes raças europeias e dar oportunidade aos pecuaristas de se tornarem fornecedores de uma marca premium”, explicou o diretor diretor executivo de Originação da JBS Carnes, Eduardo Pedroso. “Os produtores agora poderão aumentar muito a produtividade sem perder o acesso aos bônus pagos pelos programas de carne de qualidade”, complementou.

Com o novo protocolo será possível combinar várias raças e ajustar com precisão o tipo dos animais criados ao sistema de manejo e nutrição. Os prêmios pagos aos criadores que aderirem ao novo sistema de produção, entregando novilhas e novilhos castrados, jovens e bem terminados, podem chegar até R$ 13 por arroba (peso da carcaça). “Queremos incentivá-los a serem fornecedores 1953, privilegiando, inclusive, os acordos formalizados mediante contratos a termo”, explica Pedroso.

Para o início da implantação, a JBS já possui oito unidades produtivas habilitadas para atender os pecuaristas interessados no novo protocolo, localizadas em: Vilhena (RO), Marabá (PA), Juara (MT), Pontes e Lacerda, Diamantino e Barra do Garças (todas em MT), Campo Grande (MS) e Iturama (MG).


menu
menu