Inflação das famílias com baixa renda cresce 0,61% em janeiro

Inflação das famílias com baixa renda cresce 0,61% em janeiro

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) apresentou, nesta terça-feira (05/02), inflação de 0,61% em janeiro, que anteriormente era de 0,32% em dezembro de 2018, segundo o relatório divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador mede a variação de preços de produtos e serviços para famílias com renda entre um e 2,5 salários mínimos.

Inflação de 3,75% em 2018

O IPC-Br, que mede a oscilações de preços para famílias com renda de um a 33 salários mínimos mensais, teve uma inflação de 0,57% no último mês, saindo de 0,32% em dezembro.

Com o resultado do IPC-C1, o acumulado teve alta de 4,29% nos 12 meses, contra 4,19% do indicador geral. No final de 2018, os menos favorecidos tiveram a inflação apontando para uma alta de preços de 4,17% ao longo do ano, contra 4,32% do indicador geral.

As maiores influências para a alta de preços entre as famílias mais pobres em janeiro vieram dos itens:

  • tarifa de ônibus urbano (3,87%)
  • tarifa de ônibus urbano (3,87%)
  • banana prata (15,70%)
  • leite longa vida (3,15%)
  • cenoura (32,63%)
  • feijão carioca (16,54%)

Na apuração, seis das oito classes de despesa do índice tiveram acréscimo: transportes (-0,52% para 1,84%), educação, leitura e recreação (0,66% para 2%), habitação (0,10% para 0,19%), alimentação (0,83% para 0,84%), despesas diversas (0,09% para 0,27%) e comunicação (-0,02% para 0,01%), segundo informações do portal G1.


menu
menu