Índice Ceagesp tem alta de 1,77%

Índice Ceagesp tem alta de 1,77%

O Índice de preços da Ceagesp (indicador de variação de preços no atacado de Frutas, Legumes, Verduras, Pescado e Diversos) encerrou fevereiro com alta de 1,77%. No primeiro bimestre do ano, o indicador acumula alta de 0,38%. Frutas, verduras e o setor de diversos registraram altas. Legumes e pescados apresentaram retração dos preços praticados.

Historicamente, os meses de janeiro e fevereiro registram majorações acentuadas de preços em razão, principalmente, do excesso de chuvas e das altas temperaturas. Neste ano, não houve prejuízos severos na produção e as elevações de preços foram razoáveis. Em março, espera-se estabilidade dos preços praticados, que deverão cair mais intensamente somente no início de abril, segundo informações da Ceagesp.

Em fevereiro, o setor de frutas teve aumento de 3,57%. As principais elevações foram da maçã fuji (50,2%), kiwi estrangeiro (37,9%), abacaxi pérola (27,7%), abacaxi havaí (15,6%) e laranja pera (14,4%). As principais quedas foram do figo (-27%), pêra estrangeira willians (-18,8%), limão taiti (-14,5%), maracujá azedo (-12,2%) e goiaba vermelha (-10,1%).

O setor de legumes registrou queda de 1,15%. As principais baixas foram do jiló (-28%), cará (-19,7%), pepino japonês (-18,6%), quiabo (-17,5%) e pimenta cambuci (-16,8%). As principais altas foram dos pimentões amarelos (50,1%), vermelho (40,9%) e verde (26,5%), chuchu (9,9%), beterraba (9,4%) e abóbora moranga (9,1%).

O setor de verduras subiu 3,25%. As principais altas foram do almeirão (26,6%), acelga (19,9%), salsa (16,4%), catalonha (14,1%) e espinafre (11,9%). As principais quedas foram da rúcula (11,7%), agrião hidropônico (-9,3%), brócolis ninja (-6,5%), alface crespa (-6,3%) e alface lisa (-3,7%).

O setor de diversos subiu 2,34%. Os principais aumentos foram da cebola nacional (27,6%), ovos brancos (14,8%) e vermelhos (11%). As principais quedas ocorreram com o amendoim com casca (-7,5%), alho (-7%) e coco seco (-5,7%).

O setor de pescados registrou queda de 3,02%. As principais baixas ocorreram na sardinha fresca (-23%), namorado (-21,9%), robalo (-17%), pescada maria mole (-11,3%) e abrótea (-7,5%). As principais altas foram da lula congelada (28,2%), pescada tortinha (15,7%) e pescada branca (15,4%).

O volume comercializado no entreposto de São Paulo registrou redução de 5,89% em fevereiro/2018. Foram comercializadas 255.166 toneladas fevereiro deste ano contra 271.149 negociadas em fevereiro de 2017.

No acumulado do bimestre, foram negociadas 533.051 toneladas em 2018 ante 543.079 comercializadas no primeiro bimestre de 2017. Queda acumulada de 1,85%.


menu
menu