FHC defende nova liderança com visão estratégica para o país

FHC defende nova liderança com visão estratégica para o país

Por Nathalie Gutierres

Com a experiência de ter presidido o Brasil entre os anos de 1995 e 2003, Fernando Henrique Cardoso deixa claro que o país precisa de uma nova liderança. E, assim, vários aspectos precisam ser revistos na política brasileira. As afirmações foram feitas durante palestra em evento promovido pelo Lide, Grupo de Líderes Empresariais, realizado nessa segunda-feira, dia 11 de setembro, na zona sul de São Paulo.

“Hoje vivemos o resultado dos equívocos de decisões que foram tomadas na política, na economia, entre outros, e a crise foi agravada por questões específicas. Na economia, tivemos o processo que o governo achava que resolveria tudo aumentando crédito e impulsionando o consumo. Isso resultou em desordens das finanças públicas”, disse Fernando Henrique.

Ele também apontou que, diante do atual cenário político-econômico do país, irá levar um tempo para que a confiança seja estabelecida, o que exige que as lideranças se envolvam no processo de “abrir o jogo para a sociedade” e assim repensar as questões políticas do Brasil.

“Precisamos de uma liderança nova com visão estratégica, para sermos capazes de reconstruir as instituições políticas e restabelecer a confiança. A confiança é como cristal, que se quebra, não tem como voltar”, ressaltou.

Disputa interna no PSDB

Com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da capital, João Doria, sendo apontados como dois possíveis candidatos do PSDB à Presidência da República nas eleições de 2018, Fernando Henrique afirmou que é um bom sinal ter vários nomes dentro de um partido, sendo que há partidos que não tem sequer um nome para concorrer ao cargo.

“Quanto mais nomes, melhor. E os partidos têm que se acostumar com várias lideranças. O partido não é dominado por uma pessoa só, tem várias lideranças”, ressaltou, sem apontar quem é o seu candidato, e defendendo que o PSDB faça prévias internas para definir quem será o nome que irá disputar as eleições no próximo ano.

Confira a reportagem da coletiva aqui.


menu
menu