Festas Juninas em foco

Festas Juninas em foco

por Mirella Scattolin 

Junho está chegando e, com ele, as festas juninas, celebrações que acontecem durante todo o mês por conta da homenagem a três santos: Antônio (dia 13), João (dia 24) e Pedro (dia 29). As primeiras coisas que associamos às festas são música caipira, chapéus de palha, camisetas xadrez, barraquinhas de quermesses com brincadeiras e comidas típicas. Contudo, para o varejo, essa data é tudo isso e muito mais. Pode ser traduzida em uma única palavra: oportunidade.

O sexto mês do ano traz com ele a chance de impulsionar as vendas de diversas categorias que, mesmo constando 365 dias nas gôndolas, ganham um toque especial no período. Doces e salgados preparados com alguns produtos típicos, como amendoim, paçoca, pinhão, pipoca, milho verde etc. vão incrementar as vendas do autosserviço.

Além disso, os supermercadistas devem aproveitar para apostar na ambientação temática, que coloca o cliente no clima da festividade e contribui com as vendas.

A presença de bandeirolas, forração e materiais típicos da data faz com que os clientes entrem na atmosfera da festa. Eles podem decorar as ilhas e os pontos extras, que devem ser espalhados pela área de venda. Indo ao encontro de tudo isso, as atividades promocionais têm expressiva importância para aumentar o tráfego na loja e, consequentemente, a visibilidade dos produtos.

Quando o assunto é o shopper, os varejistas precisam estar preparados para lidar com os consumidores, tanto os que já sabem quais produtos irão comprar quanto com os que ainda estão em fase de decisão e que têm, portanto, maior chance de serem influenciados no PDV.

Para a Santa Helena, marca conhecida no mercado por produzir doces como paçocas e pés de moleque, as tradicionais barracas de festa junina simbolizam o ponto forte do período. “A companhia tem experiência na montagem e disponibilização de barracas versáteis, que estão presentes em todos os tipos e tamanhos de supermercados. É um trabalho diferenciado e de exposição criativa que garante maior visibilidade e, assim, contribui para o aumento das vendas”, explica o diretor comercial da empresa, Luís Roberto Bertella.

Já para a Hikari, também fabricante de diversos itens relacionados a esse período, como fubá, milho, entre outros, os investimentos no PDV são essenciais para garantir o sucesso no incremento das vendas. “Para a festa junina trabalharemos com um mix de produtos voltados para a data, além de espaços extras como pontas de gôndolas e terminais. Esse mix apresenta aumento de, aproximadamente, 34% nas vendas totais”, comenta o gerente de marketing da companhia, Sergio Murilo Borges.

Outra grande referência de produtos para festa junina, a Yoki investe pesado em ações que colocam em evidência os produtos sazonais da companhia. “Trabalhamos itens relevantes para a cultura brasileira e simulamos uma espécie de quermesse nas lojas, dividindo os produtos em quatro grandes ‘barracas’ que fazem sucesso na festa junina: pipoca – com todas as suas versões –, salgados – com produtos como batata palha e purê de batata para fazer o cachorro quente –, farofa – para o churrasquinho – e amendoins – doces como paçoca, pé de moleque, canjica etc. –, além dos temperos que acompanham essas receitas. Durante essa sazonalidade, sentimos variações de vendas em todas essas categorias apresentadas”, afirma o diretor de marketing Latam da General Mills, Manuel Garabato.

A nutricionista comercial da Kodilar, Sarah Souza, explica que uma boa decoração e um mix elaborado caminham lado a lado. A empresa reúne no portfólio vários itens voltados para a data e informa crescimento em torno de 40% durante o período de festas juninas. “É preciso tanto incrementar a decoração das lojas e barracas quanto explorar todo o mix sazonal. As barracas devem ser montadas em locais de grande circulação, como no setor de FLV. As degustações nesse espaço ajudam a atrair o cliente. Ações promocionais em tabloides exclusivos e personalizados para a ocasião também são importantes”, conta Sarah.

Na rede Covabra Supermercados, que conta com 15 lojas espalhadas por 10 cidades no interior de São Paulo, será realizado um trabalho para promover as vendas das categorias sazonais. “Utilizaremos decoração específica, ilhas temáticas, degustações, tabloides especiais, além de propaganda em jornais e rádios”, diz o diretor comercial da rede, José Roberto Grossi.

Fora isso tudo, Borges complementa: “Deve haver o aumento da exposição de itens sazonais voltados para a festa junina, como chá, quentão, canjica, milho de pipoca, entre tantos outros. Os itens devem estar em pontos naturais, além de pontos extras e barracas temáticas”.

Porém, nem só de milho e seus derivados se faz a festa junina. Existe uma gama de produtos que também entram no carrinho do shopper para complementar a festa, como explica o gerente de loja da rede Futurama, Antonio Ferreira de Souza. “Essa época é realmente a que a gente vende muito mais esses produtos, mas por meio deles saem outros itens, também. É o caso da carne para fazer churrasco, da cachaça e do vinho para fazer quentão e vinho quente, entre várias outras coisas que aparecem à mesa do consumidor”, afirma Toninho.

Quanto mais, melhor

Para 2018, os esforços tanto das indústrias como do varejo supermercadista são necessários para dar continuidade aos resultados positivos dos dois últimos anos. De acordo com um levantamento realizado pela área de Estudos Econômicos da Fecomercio MG, em 2017, cerca de 51,1% das empresas com produtos voltados para o ramo tiveram impacto positivo nessa época.

Hipermercados e supermercados (85%) e bebidas (56,3%) são as atividades mais influenciadas pela data. “As festas juninas são o ‘Natal’ desse grupo de produtos; alguns itens crescem mais de 200% em relação aos demais meses”, conta Grossi.

Por causa do alto volume de compras, o supermercadista deve ficar atento à demanda dos produtos e garantir um número de pedidos suficiente, para que não haja rupturas nos pontos naturais e, principalmente, nos pontos extras.

O head de eficiência comercial da AGR Consultores, Rodrigo Catani, explica como algumas questões geram esse conflito. “A ruptura é sempre um problema no supermercado, porque o giro é muito rápido e a reposição de mercadoria é frequentemente uma questão complexa”, diz. Contudo, hoje em dia, a maioria das grandes empresas trabalha com promotores de vendas, o que deixa os supermercadistas em uma posição um pouco mais confortável. “Mas se não tem o promotor, ele quase não tem pessoas para fazer esse trabalho de tirar o produto do estoque e levar para a gôndola”, acrescenta.

O trabalho em conjunto da indústria com o varejo é um ponto importante para evitar falhas, como acontece na rede Pague Menos.“Todos os espaços são negociados com os fornecedores e a manutenção é feita em parceria com eles”, explica o gerente de inteligência de mercado, Diego Cicconato.

O mesmo é visto nos supermercados Covabra. “Nossos fornecedores são parceiros fundamentais nessas ações; contamos com o apoio deles para confecção, montagem e manutenção do abastecimento das barraquinhas”, complementa o diretor comercial da rede.

Mix de produtos

Nesse período, é muito importante ter um sortimento variado, com os lançamentos especiais para as festas acompanhados dos itens típicos. Vale buscar com os principais fornecedores de cada categoria.

Um bom exemplo vem da rede Covabra. Somente para itens da festa junina, são 18 fornecedores. “Não podem faltar em nosso mix os produtos que as crianças gostam, como paçoquinhas, pé de moleque, doce de batata, amendoim, itens para cachorro quente e, é claro, muita pipoca”, explica Grossi.

O importante é o varejista pensar em atender a todos os momentos de consumo referentes à festa junina, como confraternizações em família, eventos em clubes, condomínios, escolas ou até mesmo na rua.

O varejista deve apostar, no seu mix, em todos os derivados de amendoim, tanto doces quanto salgados, assim como nos derivados de milho e fubá. Já nas bebidas, não podem faltar os chás, o vinho, a cachaça e os refrigerantes. Os complementos, como os espetinhos de churrasco, a farofa, os ingredientes para cachorro quente e a cervejas, também têm o seu espaço.

Desde sempre, a festa junina foi uma época repleta de possibilidades e com muitas opções a serem trabalhadas pelo setor supermercadista. Atualmente, com um shopper cada vez mais exigente, os cuidados e as produções devem elevar de nível a fim de deixar o ambiente mais atraente. Como consequência, o cliente ficará cada vez mais motivado ao consumo. Com um bom planejamento e trabalho em equipe, o que resta é só aproveitar a festa.


menu
menu