Nova solução para aceitar bitcoin no varejo

Nova solução para aceitar bitcoin no varejo

No mercado desde 2009, as moedas digitais, ou bitcoins, estão ganhando cada vez mais visibilidade nos dias de hoje, com a tecnologia cada vez mais no centro das principais atividades e, consequentemente, avançando para novos setores.

Com o objetivo de trazer as criptomoedas (que são um subconjunto das moedas digitais) para o varejo, os empreendedores Rony Abreu e Nik Oliveira lançaram em setembro a Redecoin, gateway de pagamento que permite aos e-commerces aceitarem o bitcoin com a vantagem de trabalhar com taxas abaixo da média, além de blindagem contra falsificações. O gateway (ponte de ligação) é uma máquina intermediária que garante a funcionalidade do processo de compra.

Para habilitar o pagamento on-line é necessário adicionar o script do gateway, ou o código para monitoramento no sistema do e-commerce. A partir daí, a Redecoin acompanha as oscilações do bitcoin e viabiliza as transações, comprometendo-se a repassar o valor integral das compras em reais ou na criptomoeda.

Outro ponto interessante é que com o bitcoin não existe chargeback, ou seja, não há estorno no pagamento. Segundo os sócios, as taxas cobradas ficam abaixo da média do mercado: entre 1% e 2,6%, quando convertidas em reais, ante 3% a 5% dos meios de pagamento convencionais.

“O bitcoin foi criado para ser usado no dia a dia, como qualquer outra moeda, e isso já começou a acontecer”, afirma Abreu. “O obstáculo ainda é a ausência de soluções simples, confiáveis e eficientes, que permitam aceitá-lo como pagamento em qualquer lugar. Foi nosso norte para criar a Redecoin”, complementa o empresário.

A meta para os próximos meses é expandir a ferramenta para outras criptomoedas. “Elas vieram para ficar e transformar o sistema financeiro. Cada vez mais países regulamentam seu uso e com o Brasil não será diferente”, finaliza Oliveira.


menu
menu