Empresas estão mais cautelosas para buscar créditos em 2019

Empresas estão mais cautelosas para buscar créditos em 2019

No terceiro trimestre de 2017, 32% dos pequenos empresários alegaram que demandariam mais crédito ao longo deste ano, como levantou a pesquisa mais recente da Boa Vista SCPC sobre ‘Perspectivas Empresariais’. Já neste novo levantamento feito com cerca de mil entrevistados, 20% dos pequenos empresários disseram que irão buscar por crédito para os seus negócios. Feito que representa uma queda de 12 pontos percentuais. As empresas dos demais portes mantêm as suas perspectivas de demanda por crédito praticamente estáveis ou pequenas oscilações, permanecendo com a mesma base de comparação.

Das que demandarão crédito, 46% das micros e 43% das médias empresas afirmaram que usarão para realizar novos investimentos. 36% das pequenas empresas para pagar empréstimos, credores etc., e 45% das grandes empresas usarão para alavancar o capital de giro. Quando analisado por setor o motivo do aumento da demanda por crédito, 50% dos executivos da Indústria disseram que será para realizar novos investimentos. Os outros 25% será usado para pagar empréstimos, credores e demais contas, e os outros 25% será usado pela Indústria para alavancar capital de giro. 41% dos entrevistados do Comércio e 43% de Serviços também utilizarão o crédito para novos investimentos.

Os pequenos empresários são os mais pessimistas quando indagados sobre as taxas de juros. Na pesquisa anterior, 26% acreditava que pagaria mais pelas taxas de juros no ato da contratação de crédito, em 2018. Já na atual pesquisa, 59% acredita que pagará taxas maiores. As grandes empresas, por sua vez, acreditam que as taxas serão menores em 2019. Eram 28% na pesquisa feita no 3º Tri/17, e agora são 38% que têm essa percepção.

Por setor, são as empresas dos Serviços que acreditam que pagarão menores taxas de juros ao demandarem crédito, na comparação com o mesmo período do ano passado. No 3º Tri/17 eram 34% dos empresários de Serviços que tinha essa perspectiva, agora são 41%. Os empresários da Indústria, por sua vez, acreditam que pagarão taxas de juros maiores (de 32% para 37%) e do Comércio a alta passou de 29% para 42%.


menu
menu