Empresas apostam em maquininhas de cartão para o pequeno negócio

Empresas apostam em maquininhas de cartão para o pequeno negócio

Com o mercado de maquininhas de cartão em constante evolução, as empresas estão focadas em investir no segmento e disponibilizar novas opções para os comerciantes, sejam eles pequenos lojistas, microempreendedores ou prestadores autônomos de serviços.

Seguindo esta premissa, a First Data, dona da marca BIN, anunciou hoje (18/07) que passará a vender as maquininhas para pequenos lojistas e profissionais autônomos também. Chamada de Mini Bin, o aparelho será vendido em 12 parcelas de R$ 30,90.

A iniciativa, segundo o novo diretor geral da companhia, Walter Campos, é ampliar o portfólio da marca e ter uma relação simples e descomplicada com o comerciante. “Procuramos oferecer alternativas para que o cliente se decida em relação ao que for melhor para o seu negócio. Asseguramos um contrato transparente, sem surpresas, nem estar atrelado a nenhum banco, e com opções de pagamento em 2,14 e 30 dias”, afirmou.

Em relação às taxas que serão pagas pelos lojistas, as opções são diversas: No débito, ele receberá em um dia e pagará 2,30% de taxa. No crédito à vista, caso queira receber em dois dias esta taxa sobe para 4,90%; Já se a opção escolhida for receber em 14 dias, a taxa cai para 3,90%; E em 30 dias a estimativa é de 3,10%.

Já no crédito de duas a 12 vezes, o comerciante pagará 5,50% para receber em dois dias; 4,50% para receber em 14 dias e caso queira receber em 30 dias a taxa gira em torno dos 3,70%.

Concorrência 

Quem também entrou para este segmento foi o Itaú Unibanco. A partir desta sexta-feira (20/07) o banco lançará a campanha de abrangência nacional para promover a Credicard Pop, nova marca de adquirência da companhia, voltada para pequenos lojistas, microempreendedores e prestadores de serviços autônomos.

De acordo com informações do portal UOL, o Itaú disponibilizará três tipos de maquininhas de cartão sem aluguel. O primeiro modelo a ser lançado será a Pop Credicard, que será vendida ao lojista em 12 parcelas de R$ 29,90.

As outras duas opções, a Mega Pop Credicard e a Mini Pop Credicard ainda não tiveram seus valores de vendas divulgados pela companhia.

Estreando no segmento de máquinas para microempreendedores e autônomos, o banco passará a concorrer diretamente com empresas como a PagSeguro, do UOL. Até o momento, o Itaú atuava no segmento de maquininhas de cartões através da marca Rede, porém os pequenos empreendedores não faziam parte do público-alvo da empresa.

O diretor-executivo do Itaú, Marcos Magalhães, declarou que apenas 20% do potencial desse segmento está sendo explorado pelos atuais participantes do mercado e que a intenção da empresa é colocar de 100 mil a 150 mil maquininhas no mercado dos próximos seis meses. Sendo assim, a previsão é capturar cerca de R$ 1 bilhão em operações.

Magalhães também explicou que a principal diferença da Pop Credicard ante a concorrência será a forma de pagamento aos comerciantes, já que só haverá opção para pagamento em um ou dois dias. Além disso, as taxas já estarão embutidas nos produtos e o banco irá descontar 1,99% nas vendas feitas no cartão de débito e 3,98% no cartão de crédito à vista.


menu
menu