Economia brasileira encerra 2017 com crescimento de 1,04%, indica BC

Economia brasileira encerra 2017 com crescimento de 1,04%, indica BC

Depois de dois anos de retração, a economia brasileira voltou a crescer em 2017 e conseguiu sair da má fase, conforme indicaram os números divulgados nesta segunda-feira (19/02) pelo Banco Central.

Em 2017, o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), divulgado pelo BC, registrou expansão de 1,04% ante o ano de 2016. O resultado não possui ajuste sazonal, pelo fato de considerar períodos iguais, ou seja, ano contra ano.

O IBC-Br é um indicador criado a fim de tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), que significa a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. O resultado oficial do PIB do último ano será divulgado no dia 1º de março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O mercado, de acordo com pesquisa realizada pelo Banco Central com mais de 100 instituições financeiras, estima uma expansão de 1% para a economia brasileira em 2017.

Caso o IBGE confirme o resultado positivo para o PIB em 2017, será o primeiro registrado pelo país após dois anos seguidos de recessão na atividade econômica e o encerramento da pior crise já enfrentada pelo Brasil.

Conforme informações do portal G1, há três anos, o índice Brasileiro de Geografia e Estatística comunicou inicialmente que houve uma retração econômica de 3,8%, o maior tombo da economia brasileira em 25 anos. Porém, após revisão, foi constatada uma queda menor, de 3,5%. Assim como em 2016, onde foi registrada retração do PIB de 3,6%, mas após reavaliação foi anunciado um tombo menor, de 3,46%.

Essa sequência de dois anos seguidos de baixa na atividade econômica só havia sido registrada no Brasil em 1930 e 1931.

Para este ano, a expectativa do governo é de que a economia brasileira cresça cerca de 3%. Para o mercado financeiro, a taxa de expansão econômica será em torno de 2,8% em 2018.


menu
menu