Compra do Whole Foods pela Amazon levanta dúvidas sobre os postos de trabalho nas lojas da rede

Compra do Whole Foods pela Amazon levanta dúvidas sobre os postos de trabalho nas lojas da rede

Os planos da aquisição do Whole Foods pela Amazon deixaram diversos questionamentos em relação ao impacto imediato que a transação acarretaria no setor supermercadista. Segundo reportagem do portal norte-americano CNBC, existe a dúvida nos EUA em relação aos quase um milhão de norte-americanos que trabalham em supermercados, como operadores de caixa e empacotadores. E esse receio tem uma justificativa.

De acordo com a publicação, uma pesquisa ouviu mais de 900 clientes, que foram questionados sobre o que a varejista online deveria adicionar ou modificar nas lojas do Whole Foods. No levantamento, a grande resposta dos consumidores era de que a rede deveria adicionar checkouts sem operadores. Outros pontos de interesse levantados pela pesquisa foram “preços mais baixos” e a “retirada de compras nas lojas da Amazon”.

A Amazon declarou que ainda não possui planos para automatizar as funções de operadores de caixas em lojas do Whole Foods quando finalizar a aquisição da rede, e também não planeja nenhuma demissão, como disse um porta-voz da varejista. Porém, as especulações continuam a crescer, especialmente com notícias que apontam que metade dos empregos corre o risco de acabar por conta da automatização.

Antes mesmo de anunciar a intenção de compra do Whole Foods, a Amazon lançou um vídeo mostrando um conceito futurístico de loja, o Amazon Go, um modelo que não é necessário pegar filas ou realizar o pagamento em checkouts, pois toda a ação é efetuada por meio de um aplicativo no smartphone. Atualmente, a Amazon está realizando testes com funcionários da empresa em uma unidade em Seattle. Contudo, ainda não foi divulgado quando a Amazon pretende disponibilizar as unidades desse formato nos Estados Unidos.


menu
menu