Chatbots prometem mudar relacionamento entre supermercado e cliente

Chatbots prometem mudar relacionamento entre supermercado e cliente

As redes supermercadistas pegaram o embalo de diversas indústrias e já estão usando Chatbots para oferecer aos clientes uma experiência personalizada. A ferramenta tecnológica, que é um programa de computador que simula o ser humano na interação com as pessoas, oferece aos consumidores diversos recursos, desde sugestões de receitas até carrinhos de compras colaborativos, além de fornecer valiosos insights dos clientes para os varejistas.

Um exemplo de supermercado que está investindo nessa tecnologia é a rede norte-americana Whole Foods, que no último verão dos EUA, lançou suas receitas por meio da ferramenta. A partir dessa disponibilização de conteúdo, os consumidores podem se comunicar com o cozinheiro-chefe da marca por meio do Facebook Messenger, usando palavras-chave de ingredientes ou tipos de culinária para obter recomendações de receita. Os usuários também podem inserir emojis (imagens bastante utilizadas nas redes sociais que transmitem ideia de palavras), a exemplo de uma determinada fruta ou vegetal, em vez de digitar nomes de ingredientes.

“Nosso objetivo é tornar a descoberta de receitas algo fácil e ajudar os nossos consumidores a encontrar novas formas de experimentar os alimentos que eles amam. Os clientes do Whole Foods estão sempre buscando inspiração, não importa se eles estão em casa, na rua ou percorrendo nossos corredores”, afirmou o executivo global de estratégia digital e marketing da rede, Jeff Jenkins.

De acordo com o CEO e fundador da Conversable (empresa que cria os chatbots para marcas, incluindo o Whole Foods), Ben Lamm, a utilização dessa tecnologia auxilia os varejistas a obterem uma interação sem igual com seus clientes.

“A experiência de compra no varejo tem uma interação muito pequena construída com o consumidor, como no checkout, com os cupons, algumas vezes nos corredores quando eles solicitam ajuda, mas não existe forma melhor para capturar ou colocar tais informações em uso. Agora (a partir dos Chatbots), as marcas têm dados em tempo real sobre as necessidades e desejos de seus consumidores”, apontou Lamm.

O uso de aplicativos e outras ferramentas está cada vez mais comum entre os shoppers de supermercado, segundo publicou o site SmartBrief. Quase 60% dos consumidores de supermercados usam seus dispositivos móveis como meio para participar de promoções e adquirir cupons e mais de 50% deles usam aplicativos das próprias varejistas quando fazem compras.  Como os chatbots são muitas vezes integrados com outras plataformas, eles são mais fáceis de serem utilizados pelos clientes, uma vez que, por meio de comunicadores os quais eles já são acostumados a utilizar (a exemplo do Facebook Messenger), é possível ter tal interação. Dessa forma, os shoppers não têm a necessidade de baixar um aplicativo adicional.


menu
menu